quinta-feira, 28 de maio de 2015

Apolicia militar de lagoa d'anta realiza mais uma prisão em flagrante na cidade

Um furto e um roubo foram registrado na ultima madrugada em lagoa d'anta, o primeiro foi no bar do gonga e o segundo foi na residencia de um senhor conhecido como seu chicó a onde foi roubado um rádio  . Por volta das 2:00 da madrugada de quarta pra quinta os vizinhos ouviram um barulhos   e foram conferir ao chegar próximo ao bar do gonga notaram que a janela estava arrombada , logo a pós avisaram  o dono do bar que ao entra  no mesmo contatou que avia sido levado do seu bar  6 lt de montilla 5 dreher ,2 refrigerante,um pendrive e umas moedas do caixa   apolicia foi acionada os policiais Erivaldo  e santos   logo chegaram ao suspeito do roubo que se chama lenido um l jovem muito conhecido da cidade por ser usuário de drogas o mesmo foi preso e levado a nova cruz aonde esta sendo ouvido pela policia civil.  AVISO A TODOS = A POLICIA MILITAR INFORMA QUE VAI FAZER UMA LIMPEZA  EM LAGOA D'ANTA !!!




quarta-feira, 27 de maio de 2015

Reiterando fala polêmica, Joel da Harpa diz que nunca atirou em bandido 'pensando em pegar na perna' Deputado havia dito que bandido que troca bala com a polícia tem que morrer

Deputado é suplente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia e defende a pena de morte / Foto: João Bita/Alepe

Deputado é suplente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia e defende a pena de morte

Foto: João Bita/Alepe

O deputado estadual Joel da Harpa (PROS) reiterou durante a sessão desta terça-feira (26), na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), as declarações dadas no dia anterior a respeito da morte de criminosos em ações da polícia. Joel havia defendido que os números de mortos nesses casos não deveriam ser contabilizados como homicídios pelo programa Pacto Pela Vida porque "bandido que troca bala com a polícia tem que morrer".
"Eu gostaria de continuar afirmando a minha palavra de ontem. Mas, lógico, com a devida proporção que deve ser tomada. Eu, particulamente, em 17 anos de polícia, já participei de várias ocorrências de tiroteio, de troca de bala com bandido, e nunca atirei no bandido pensando em pegar na perna. Porque na hora da adrenalina não dá para mirar, não dá para pensar onde a gente vai acertar", disse no plenário da Alepe. Joel da Harpa é policial militar e foi um dos líderes da greve da PM em Pernambuco no ano passado.
"Entre morrer o policial e morrer o bandido, eu continuo dizendo que prefiro que morra o bandido, que ele pague com a vida", afirmou ainda. "Prefiro que morra mil bandidos, do que que morra um policial", repetiu o parlamentar, que é suplente na Comissão de Direitos Humanos da Assembleia.
O deputado, que é evangélico, também disse defender a pena de morte porque, em sua opinião, ela não é proíbida por Deus. Joel da Harpa, disse defender a vida dos "homens e mulheres de bem".
Ao JC, o deputado explicou que não acha que os policiais devam sair de casa pensando que vão matar um criminoso, mas que eles precisam se sentir protegidos pelo poder público em suas ações caso precise usar a arma.
"A gente tem visto hoje que o policial tem se sentido coagido e muitas vezes, com a sua própria arma de fogo, com a sua pistola na cintura, ele fica preocupado em usá-la. E aí ele acaba perdendo a vida, ou não age em prol do cidadão, porque fica com receio de usar a arma de fogo", declarou.
"O policial precisa se sentir protegido e saber que se for preciso usar o armamento, e até tirar a vida de um meliante em uma ocorrência no estrito cumprimento do dever legal, que assim o faça. E que não abra mão de usar a força necessária para proteger a sua vida e proteger a vida do cidadão", defendeu ainda.
As declarações do deputado haviam sido criticadas pelo presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Pernambuco (OAB-PE), Pedro Henrique Reynaldo Alves, que classificou o discurso como lamentável e disse que a visão dele era equivocada.
Entre janeiro de abril de 2015, o Pacto Pela Vida registrou 1.304 casos de assinassinato em Pernambuco. O número representa um aumento de 11% em relação aos casos registrados em 2014.

UEPB decide que vai ofertar 2.443 vagas no segundo semestre através do SiSU


Para preenchimento das vagas, os candidatos devem obedecer aos mesmos critérios exigidos nas chamadas do período 2015.1, nos quais as notas mínimas e o peso variam de acordo com cada curso, sendo que a nota da redação não poderá ser inferir a 300 pontos



                                                                             

O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) aprovou por unanimidade, em reunião ordinária realizada nesta terça-feira (26), a oferta de 2.443 vagas através do Sistema de Seleção Unificado (SiSU) para cursos de graduação da Instituição no período 2015/2. As vagas serão destinadas a cursos dos campus de Campina Grande, Lagoa Seca, Guarabira, João Pessoa, Monteiro, Patos e Araruna.





Para preenchimento das vagas, os candidatos devem obedecer aos mesmos critérios exigidos nas chamadas do período 2015.1, nos quais as notas mínimas e o peso variam de acordo com cada curso, sendo que a nota da redação não poderá ser inferir a 300 pontos. Os editais para preenchimento de vagas serão publicados em breve pela Pró-Reitoria de Graduação (Prograd).

Para definir a quantidade de vagas necessárias para cada curso, a Pró-Reitoria de Graduação entrou em contato com os coordenadores de cursos de todos os Centros de Ensino da Instituição. Na maioria dos cursos, serão formadas turmas com 40 estudantes.

Na mesma reunião, o Consepe também aprovou a abertura de vagas para a primeira turma do curso de Sociologia. No total serão oferecidas 40 vagas, que serão preenchidas com base na nota obtida pelos candidatos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2014. O curso foi criado recentemente, conforme Resolução aprovada pelo Conselho Universitário (Consuni), e funcionará em uma estrutura já existente no Câmpus I, inclusive com professores já em atividade no Centro de Educação (CEDUC).
fonte. portalcorreio

terça-feira, 26 de maio de 2015

Jovem tenta tirar selfie com pistola 9 mm, porém acaba atirando na cabeça

Acidentes durante selfies parecem estar ficando fora de controle. Uma jovem de 21 anos está internada em estado grave na Rússia após atirar na própria cabeça tentando fazer uma selfie com uma pistola 9mm. Ela encontrou a arma por acaso no ambiente de trabalho, na última quinta-feira, e resolveu tirar uma foto, sem experiência, durante o manuseio acabou apertando o gatilho e sendo atingida pelo disparo. A pistola foi deixada por um dos seguranças do local, que estava de fériasquando o acidente ocorreu. Segundo a imprensa local, o funcionário responsável pelo objeto poderá pegar até seis meses de prisão por armazenamento negligente de armas. Desastres fatais durante selfies têm acontecido nas últimas semanas. Na Romênia, uma jovem morreu eletrocutada ao tentar tirar uma selfie no alto de uma estação de trem há duas semanas. De acordo com reportagem do jornal Mirror, Anna Ursu, de 18 anos, encostou em um fio de energia elétrica e seu corpo recebeu uma descarga de 27 mil volts. Ela ficou com metade do do corpo queimado. Também há 15 dias, um encontro trágico acabou ocorrendo quando um jovem viajou da Inglaterra para a África do Sul para conhecer uma garota pela qual tinha se apaixonado através das redes sociais. Durante o primeiro encontro romântico em Johannesburg, James Nichols e Cheynne Holloway pararam para tirar uma selfie no centro turístico Northcliff Hill, quando a jovem escorregou e caiu de uma altura de 50 metros. (iG)

Rafael Ilha é preso em SP

O ex-Polegar Rafael Ilha foi preso pela oitava vez, ontem, em São Paulo (SP). Desta vez, segundo o telejornal Cidade Alerta, da Record, ele foi a uma delegacia resolver um problema com seu carro, e lá havia um mandado de prisão em seu nome, relativo a um processo de 2008 - quando Rafael foi acusado de tentar internar uma mulher à força.
Rafael Ilha disse à reportagem que clonaram a placa de seu carro e que, quando foi à distrital resolver o problema, descobriu a ordem de prisão, pois teria faltado às audiências sobre o caso.
"Eu havia sido condenado para cumprir a pena no semiaberto, mas como mudei de endereço, não recebi a intimação. Foi uma falta de comunicação, meu advogado já está resolvendo o assunto", disse. Nesta terça-feira, ele será apresentado à Vara de Execuções Penais.

Mulher morre e outros dois são feridos após briga por causa de boato no Facebook



Edinalva chegou a ser levada com vida para o hospital, mas não resistiu Foto: Reprodução / Facebook
Uma história inventada e mal-entendida terminou em tragédia no bairro de Venda Nova, na Região Administrativa de Belo Horizonte, em Minas Gerais. Uma mulher identificada como Edinalva Martins Castorino Gomes, de 33 anos, morreu baleada por um homem que decidiu cobrar explicações do irmão dela por conta da publicação de uma foto. O irmão da vítima, Renato Martins Castorino, de 21 anos, e outro homem, identificado como Josiel, também foram baleados, mas sobreviveram.
O caso aconteceu na noite do último sábado. De acordo com a polícia, o suspeito — identificado apenas pelo nome de Geovane — se irritou ao ouvir o boato de que Renato havia postado uma foto dele no Facebook e foi cobrar explicações. Os dois discutiram e Renato foi atingido por uma cabeçada. Geovane voltou ao local minutos depois com uma arma, em um carro prata, e atirou contra o rival, que foi atingido três vezes na região do tórax. Edinalva, que estava sentada no portão ao lado do irmão, tentou correr, mas foi atingida por um tiro na axila. Um outro homem presente no imóvel, identificado como Josiel, também se feriu. Os três foram levados às pressas para o Hospital de Venda Nova. Edinalva chegou a ser submetida a uma cirurgia, mas não resistiu ao ferimento. Os outros dois passam bem. Renato já recebeu alta hospitalar e Josiel segue em observação.

Edinalva tentou fugir dos tiros que iam na direção do irmão e acabou atingidaAinda segundo a polícia, o suspeito conseguiu fugir após os disparos e ainda não foi localizado. Parentes contaram na Delegacia Central de Flagrantes que a foto que motivou a briga nunca existiu. Testemunhas contaram também que, antes de Geovane voltar para cometer o crime, a esposa dele passou na casa da família de Renato e Edinalva para falar que ele havia deixado a festa da filha — que comemorava aniversário no dia — para matá-los.
“Foi uma briga normal, por causa de coisa boba, e nós conversamos, mas ele voltou e fez o que fez. A gente não esperava, ele não é de guerra e nem de tráfico. Ninguém imaginava que ele pudesse fazer isso. Ele foi covarde e chegou atirando. O problema dele era comigo, mas tinha um monte de gente perto de mim e ele nem pensou”, disse Renato, em entrevista ao jornal “O Tempo”.

Edinalva morreu no portão da casa em que morava com a família
Edinalva morreu no portão da casa em que morava com a família Foto: Reprodução / Google Maps

Na internet, amigos e parentes lamentaram a morte de Edinalva, que deixa duas filhas, de 8 e 11 anos. O corpo dela foi sepultado na manhã desta segunda-feira, no Cemitério da Paz, em Belo Horizonte. A Polícia Civil ainda investiga o caso e procura por pistas que possam levar à prisão do suspeito. O caso é investigado pela Central de Flagrantes 1, de BH.


Leia mais: http://extra.globo.com/casos-de-policia/mulher-morre-outros-dois-sao-feridos-apos-briga-por-causa-de-boato-no-facebook-16253793.html#ixzz3bFueqB2K

Jovem de 22 anos tira a própria vida por meio de enforcamento, em São Bento


A estudante Cionay Sharia Araújo de Medeiros, de 22 anos de idade, deu fim a sua própria vida, por meio de enforcamento, na cidade de São Bento, no Sertão paraibano. O suicídio foi registrado nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 26 de maio.
O corpo da jovem foi encontrado pelo tio, com sinais de enforcamento, na casa onde ela residia, localizada na Rua Dr. João Bosco Fernandes, bairro Cícero Dias II.
A Polícia foi acionada e isolou o local até a chegada do GEMOL de Catolé do Rocha, que deverá remover o corpo ao Instituto Médico Legal de Patos, onde passará por exames cadavéricos.
Os motivos que levaram Cionay a dar fim a própria vida ainda são desconhecidos pelos familiares da jovem.
FONTE – São Bento Online / Informações - Panorama Notícias